Logo Vida Salgada.png

Mergulhe nos Nossos Conteúdos

Clube - Faixa.png

Entrevista - Martina Melilli: Minha jornada até o meu primeiro Ironman



O espírito esportivo sempre nos leva a querer evoluir, a nos desafiar e a buscarmos novas aventuras. Conversamos com a Martina Melilli, uma nadadora de águas abertas que se desafiou e resolveu fazer uma prova de triathlon, mas não qualquer uma, ela já começou fazendo um IRONMAN. Conheça um pouco dessa jornada nessa entrevista.


Nos conte mais sobre a sua história esportiva e pessoal.

Sou natural de Atibaia, em São Paulo. Desde os meus 8 meses estou na água. Comecei cedo por conta de problemas respiratórios e desde então nunca parei. Além da natação, na minha infância já fiz capoeira, vôlei, ginástica rítmica e artística e algumas outras atividades. Fui atleta federada de Atibaia por 8 anos onde realmente conheci a natação.


Você já fez várias provas esportivas bem difíceis, como a maratona aquática 14 Bis por exemplo. Esses desafios mais casca grossa são os que te atraem?

O desafio da 14 Bis, que são 24 km nadando de Santos até Bertioga, em São Paulo, que realizei em 2018 aconteceu na realidade porque em 2017, no natal, eu perdi meu pai, vítima de um infarto fulminante. Ele deixou o maior legado de vida pra mim: Viver a vida intensamente! Não sabemos quando partiremos, então precisamos aproveitar cada segundo que estamos vivos. Encontrei no esporte a melhor forma de viver, foi onde comecei a me desafiar.


Você começou no triathlon já com o projeto de fazer o IRONMAN. Como surgiu esse interesse em você?

Depois da 14 Bis, trabalhei de staff no IRONMAN em Florianópolis e desde então coloquei na minha cabeça que queria fazer triathlon, queria fazer um Ironman! Comecei os treinos e logo fiz minha inscrição, entretanto em 2019 surgiu a pandemia do Covid onde foi cancelada a prova, depois transferida, mas com a continuação da pandemia, foi cancelada novamente. Até que em 2022 teve a prova. E durante a pandemia não deixei de treinar.


Sobre o Ironman em Floripa que você fez recentemente, como foi essa experiência?

A experiência da prova IRONMAN na realidade é algo sem palavras! Me preparei por alguns anos e a prova foi o resultado de toda a dedicação e comprometimento que tive. Realizei a prova em 11h09min13seg e consegui a segunda colocação na categoria 18-24 anos! A prova iniciou com a natação, 3,8km onde consegui me colocar bem e sair da água com 57 minutos. Na transição da natação para o ciclismo eu escorreguei e caí, mas nada que me abalou. No ciclismo estava chovendo bastante, mas a emoção de pedalar do norte ao sul da ilha, por 180km, foi realmente indescritível! E por fim, os 42km de corrida que foram concluídos com sucesso. O principal foi que me diverti demais a prova inteira, com sorriso de orelha a orelha o tempo inteiro. Disputar o IRONMAN, em Floripa na nossa casa, é uma sensação única e realmente incrível. O incentivo da torcida e a energia é surreal!


Dizem que concluir uma prova como o Ironman te transforma. Quais as principais lições pessoais que você aprendeu com a preparação e a realização do Ironman Floripa?

As principais lições que tive na realidade aconteceram na preparação para a prova, com toda a dedicação, disciplina, comprometimento e esforço necessários para ter um bom desempenho durante a competição. Esses princípios se fortaleceram em mim e serão a base para todos os meus desafios que já penso em fazer.


As provas de natação em piscina e em águas abertas ainda continuarão na sua agenda de competições?

As competições em águas abertas ainda continuam, inclusive agora com novos desafios que estão por vir. Não quero perder a essência de sempre me desafiar.


E quais são os próximos desafios já definidos? Vai continuar no triathlon?

O triathlon por enquanto vai ficar de fora. Com os treinos para o Iron descobri uma nova paixão além da natação, a corrida. Vou começar a fazer provas de corrida, que era a minha pior modalidade quando comecei no triathlon e hoje tenho uma paixão enorme.


Além de multiatleta, você é guarda-vidas na praia do Campeche, modelo e estudante universitária. Como é viver esse multiverso (rsrsrs)?

Viver tudo isso que vivo é incrível. Ser uma pessoa versátil e que de alguma forma posso contribuir com a sociedade é incrível. E tudo isso me ensina a cada vez mais evoluir e ser mais feliz na vida.


Nós gostamos dos desafios mais casca grossa, e conhecer uma atleta na mesma pegada é o que nos inspira. Nos encontramos nessas provas loucas que tem por aí. You are an IRONGIRL!



Foto Capa: FishEye Photografy

Foto Galeria: Arquivo pessoal e Fotop


#vidasalgada #entrevista #ironman #natação #triathlon


14 visualizações

1/3

Leia as últimas publicações